sábado, 9 de março de 2013

Todas as noites...

Todas as noites tornaram-se tristes e enfadonhas
Porque olho em volta e não te vejo.
Estou entre tantas pessoas
Mas elas não me completam
É como se estivesse fora de se
Fora daquele espaço.
Todas as noites por mais que tenha procurado motivos para ir aos lugares
Não os encontro porque eu saio com um desejo
Com uma vontade de te encontrar ainda que num relance,
Mas sempre volto pra casa mais triste
Abatido e vazio
Porque parece que você tornou-se uma miragem
Algo que existe apenas na minha imaginação.
Todos os meus dias tornaram-se sem motivos porque você é o motivo que tenho buscado para viver
Para tentar ser feliz.

Hey...
Sabia que tenho tentado ri
Mas na calada da noite quando ponho minha cabeça ao travesseiro
Me entrego as lágrimas
Porque percebo que de fato você está mais longe do que nunca?
Sim... Tenho buscado ri do tudo
Do nada...
Mas o que seria o TUDO
Se TUDO pra mim é você?
O que seria o NADA se foi nele que te encontrei?
Todas os dias tornaram-se tristes e enfadonhos e tenho procurado me calar diante deste tal sentimento AMOR...
Parece loucura,
Mas mesmo um dia tendo experimentado dele
É como se ele deixasse de existir
Como se tudo tivesse perdido o fundamento
A razão
A essência...
E tudo isso porque já não estamos juntos!
Pois é,
Todos os dias tornaram-se tediosos porque tem restado apenas o resultado de um longo e árduo dia de trabalho.
Queria eu poder dá um fim a tudo isso
Mas há quem diz que tudo isso depende de mim.
Será que depende?
O que deveria eu fazer se diante dos fatos só me resta a triste certeza de que sempre sempre sempre estaremos distantes...
Mas ainda distante sempre te amando!

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Lançamento do meu I Livro "Doce aroma de Poesia!"

Convite Especial...  Lançamento do Meu I Livro de Poemas e Poesias... "Doce a...