terça-feira, 20 de março de 2012

Ingratidão doi tanto... Machuca demais!


Hoje tive um dia um tanto chato!
Sabe aqueles dias em que você levanta cedo
Se prepara cheio das melhores intenções para cumprir com suas obrigações
E chega no seu espaço de trabalho e ali
Deseja à todos um dia mais que excelente e assim dá-se início aos trabalhos,
Nada melhor que isso não é mesmo?
Como todos sabem, sou professor e há sempre um novo desafio em ver de fato as coisas acontecerem.
É tão fácil cobrar das autoridades isso e aquilo quando nas coisas mais simples os pais faltam...
Isso acaba com qualquer um, quando temos a maior preocupação em preparar as atividades de cada um deles e esperar que no dia seguinte tudo volte resolvido...
Que bobagem viu?!... Voltam no dia seguinte, mas sem nada feito!
Não sei o que você pensa, mas todo o gosto que a gente tem pelo que faz vai se esvaindo tão somente
porque nem todos se preocupam com essa questão tão séria chamada Educação.

Mas, voltando para o foco de onde comecei, que vai um pouco mais além dessa questão, ao menos por um momento, rs...!
A maioria das pessoas que me conhecem, sabe que trabalho na zona rural e leciono para os povos indígenas da etnia Pataxó Hã Hãe no município de Camamu_BA e quando se trata de algumas questões mais complexas sobre a área indígena sou comunicado a comparecer a Secretaria de Educação para prestar esclarecimentos. E hoje, fui responder o questionário do PDE. Mas, também pegar uma geladeira que nossa Escola Indígena Paraguaçu foi contemplada com o PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) e antes, com a verba que veio, já havíamos comprado nosso aparelho de dvd, computador completo, impressora e liquidificador e a geladeira só chegou hoje e foi por ela também que fui à rua, para trazê-la. Sem contar que estamos com nossa escola novinha porque também passou por uma reforma que só me alegra quando entro no espaço físico da mesmo... Que felicidade viu!
Confesso à vocês, que cada lápis que ganhamos eu fico feliz porque é uma conquista que estamos fazendo.
Foram tantos anos tentando sensibilizar os corações dos responsáveis pela Educação Indígena de que, necessitávamos de tudo isso para de fato, melhorar a vida de cada uma dessas crianças, que já vem de uma educação defasada, de uma classe multisseriada, onde nós enquanto professores não tentamos, fazemos milagres mesmo para ver o melhor acontecer. 
Então, peguei carona no carro da FUNASA (Responsável pela saúde indígena) para trazer nossa GRANDE aquisição como eu imaginava. Ao menos pra mim não era, é uma grande aquisição. Sim, quando uma das pessoas que trabalham comigo viu a geladeira, fez um comentário tão mesquinho: _Eu tô pensando que é uma geladeia grande! Olha pra essa daí?...
Queridos amigos, me deu uma tristeza tão grande ouvir aquilo da boca daquela pessoa que por muitas vezes, colocou congelados que vinha para escola na sua geladeira por nao termos uma e vale lembrar que aquela, era nossa!... Então, revidei: _ Mas fulana, que isso! Compramos de acordo com o valor que veio pra nossa escola. Veja a nota aí?!... E dei pra ela. Nossa geladeira custou RS 1.490,00, pra mim ela é ótima sim e com certeza vai facilitar a vida de todos nós aqui.
Subi no carro e vim segurando aquilo que continuo chamando de GRANDE aquisição. E diga-se de passagem, sozinho, porque nenhum se propôs a ajudar. Nas curvas minha mente vinha em alta, pensando na tamanha ingratidão de tal pessoa e de como milhares das vezes perdemos tanto por não valorizarmos as coisas que parecem pequenas, mas que são GRANDES... 
Deus e eu sei o quanto sofremos aqui embusca da melhoria da Educação Indígena. Quantas vezes, deixei de gozar das minhas férias pra resolver problemas que seriam da responsabilidade de outras pessoas, mas por entender, que posso contribuir para melhorar um pouquinho mais a vida deles, acabo cedendo. Sempre ouvir de alguns deles me dizendo que fui o único professor que ficou um ano completo dando aulas aqui, porque os demais, começavam e desistiam no meio do ano e nessa brincadeira, já estou na casa de sete anos aqui entre eles, nessa árdua tarefa chamada Educação. Sem falar, que abro mão de tantas coisas para fazer o melhor, para dá o melhor de mim e ainda assim, existem aqueles que acham que não estamos fazendo mais do que a nossa obrigação!
Minha obrigação é está na sala de aula e não atuando em outras aulas, mas como já disse antes, tem questões que se eu não me envolver, elas não chegam porque nem todo mundo esta na área porque gosta e sim por um mísero salário.
Hoje, fiquei tão chateado com tal atitude que desejei não mais atuar por aqui porque quando damos o que temos de melhor e tudo soa apenas, como nada além da sua obrigação. Isso cansa, isso nos oprime de certa forma!
Eu poderia está conversando com qualquer amigo sobre isso, mas quis usar esse espaço tão particular e ao mesmo tempo público para dizer a vocês que embora coisas sendo da nossa obrigação, é mais que importante, a valorização das pequenas conquistas que se tornam GRANDES, mas que ainda para algumas pessoas mesquinhas, continuam sendo pequenas.

Encerro ainda tentando dizer que, tudo que vier as tuas mãos faça como se fosse a última coisa que você for fazer e dê sempre o melhor porque existe uma coisa que jamais vão tirar de vocês... A sua estádia nessa terra porque nela estamos só de passagem e somos apenas hóspedes... Valorize todos aqueles que estão ao seu lado em todo o tempo da tua vida se de fato quer ser valorizado e se não for, problema de quem não procedeu como deveria. Portanto, dê o melhor de si sempre e eu também sei que nem deveria esperar recompensa de ninguém, apenas de Deus... Mas, fazer o que se sou humano!?

2 comentários:

♥♥ஐEli§@n§elaﻬ♥ disse...

achei lindo este post como sempre vc é bem original e unico vc é especial te amo amigo bjss

Déia Feminices disse...

Lindo seu post!
Obrigada pelo carinho lá no meu blog.
Seguindo vc já.
Bjão!

Postagem em destaque

Lançamento do meu I Livro "Doce aroma de Poesia!"

Convite Especial...  Lançamento do Meu I Livro de Poemas e Poesias... "Doce a...