sábado, 3 de setembro de 2011

Proposta de Redação!












Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema "O indivíduo frente à ética nacional", apresentando proposta de ação social, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione coerentemente argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.
Andamos demais acomodados, todo mundo reclamando em voz baixa como se fosse errado indignar-se.
Sem ufanismo, porque dele estou cansada, sem dizer que este é um país rico, de gente boa e cordata, com natureza (a que sobrou) belíssima e generosa, sem fantasiar nem botar óculos cor-de-rosa, que o momento não permite, eu me pergunto o que anda acontecendo com a gente.
Tenho medo disso que nos tornamos ou em que estamos nos transformando, achando bonita a ignorância eloquente, engraçado cinismo bem-vestido, interessante o banditismo arrojado, normal o abismo em cuja beira nos equilibramos_ não malabaristas, mas palhaços. (LUFT, L. Ponto de Vista. Veja. Ed 1988, 27 dez. 2006 (adaptado).

Qual é o efeito em nós do "eles são todos corruptos"?

As denúncias que assolam nosso cotidiano podem dar lugar a uma vontade de transformar o mundo só se nossa indignação não afetar o mundo inteiro. "Eles são TODOS corruptos" é um pensamento que serve apenas para "confirmar" a "integridade" de quem se indigna.
O lugar-comum sobre a corrupção generalizada não é uma armadilha para os corruptos: eles continuam iguais e livres, enquanto, fechados em casa, festejamos nossa esplendorosa retidão.
O dito lugar-comum é uma armadilha que amarrae imobiliza os mesmos que denunciam a imperfeição do mundo inteiro.

Redação após proposta: O indivíduo frente à Ética Nacional

A sociedade brasileira vem a cada dia se deteriorando diante da nossa política. É inadmissível percebermos a ética diante das instâncias do poder público ou até mesmo privado que vem se alastrando porque a ganância, o poder, a prepotência, e a corrupção tornaram-se normal.

O mundo tem acompanhado perplexos os últimos acontecimentos como desfecho de um povo que mesmo indignado ainda não aprendeu a ser mais participativo no desenvolvimento nacional, seja em qualquer instância do poder público, muitos ainda estão passivos e aparentemente apáticos diante dos fatos. Muitos tem se calado quando deveriam lutar, participar, indignar-se contra aqueles que têm usado a máquina pública para se auto-promover, para beneficiar-se enquanto o povo carente tem sofrido, tem estado à margem, a quem da nossa sociedade. Até quando estaremos assim ou ficaremos assim?

Onde incluir ética numa situação como esta? Dá benefícios como bolsa escola, bolsa família, dentre outros, é pensar na população pobre ou apenas escravizá-los, mantendo-os como reféns para se elegerem quantas vezes quiserem?E a ética educacional que por mais que se façam propagandas ainda assim estamos longe de uma educação básica de qualidade porque ainda que se tente mascarar, o povo brasileiro, a classe marginalizada tem que sair do patamar de passividade e tornar-se ativos na construção de sua autonomia, da sua cidadania para que vivamos decentemente num país onde ser honesto e ter caráter é ser anormal, e o normal é usurpar o direito do povo que por muitos anos continuam sofrendo. Direitos à vida, à saúde, à educação, o lazer dentre os demais direitos que a nossa Constituição rege.

Portanto, ainda devemos trazer a memória às palavras saudosas do pacifista Martin Luther King “Nós aprendemos a nadar como peixes, a voar como pássaros, mas ainda não aprendemos a difícil arte de se conviver como irmãos!” Que os retos, os verdadeiros cidadãos saíam do seu conformismo e assumam o seu papel na nossa sociedade para que possam assumir o poder, pessoas honestas porque ainda existem pessoas dignas que se preocupam como o povo. Pessoas que trazem no seu sangue vestígios da honestidade e que tem no coração o amor ao próximo e que tragam na mente o desenvolvimento para que avancemos nos tornando cidadãos plenos com seus direitos garantidos e seus deveres a serem cumpridos. JNOtílio/ENEM 2009

Obs.: Agora é a sua vez de redigir seu texto e pôr em prática a arte de escrever e ser feliz. Se gostou da postagem, deixe seu comentário, se não gostou, deixe sua crítica e com certeza escreverei melhor. Até mais...

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Lançamento do meu I Livro "Doce aroma de Poesia!"

Convite Especial...  Lançamento do Meu I Livro de Poemas e Poesias... "Doce a...