quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Eu... Criança?!!!!!



Às vezes quando o meu sono desaparece fico pensando em questões que para muitos talvez não tem importância e pra mim é tudo.
Meu maior medo é a solidão!
Chegará um determinado momento que talvez não terei mais ninguém perto de mim...
Falo da família, dos amigos e por quê não de um grande amor?
Você deve estar se perguntando:
_ Ele tem medo de ficar sem a família, sem seus amigos e talvez de um grande amor?
Mas e Deus? Fica aonde na vida dele?
E tranquilamente eu respondo:
_ Sem Deus eu não sou nada. Sou o pior dos mortais.
Sou o mais miseráveis dos homens.
Agora peço que reflita comigo:
“Porque eu não fui consumido pelos problemas do dia-a-dia como a dor inexplicável da perda dos meus pais? Dentre outras coisas!
Sem contar das perdas contínuas no trabalho, na escola...
Mas eu não quero continuar sempre perdendo!
Muitas vezes me chamaram de criança sabia?
Sim... Criança!
Sim... Talvez eu tenha ficado mais velho, mas com um coração de criança!
“Sim... Tenho um coração de criança!”
Talvez eu seja criança por lembrar-me em lágrimas daqueles que partiram deixando apenas suas lições cravadas em meu peito.
Há uma canção que fala muito ao meu coração sobre criança que diz assim: “Como criança eu pra sempre vou te amar, e se o calor faltar, em mim vai encontrar...!”(Fernando Iglesias)
Seria eu uma criança por tentar dar um pouquinho desse calor aos meus irmãos que tanto precisam de mim, assim como eu deles?
Sim!
De certo sou criança por ver as pessoas que amo, como num filme onde os vejo cena após cena...
Cena de alegria, tristeza.
Cena de amor, ódio, rancor!
São cenas emocionantes!
Cenas que retratam a vida, a morte!
Cenas que retratam o azar ou a sorte!
Cenas de lutas, derrotas, vitórias!
Cenas de um sonhador como eu que se recusa a parar de sonhar num mundo repleto de loucura!
Sim...
De certo sou criança por amar meus amigos e sentir saudades de cada um quando estou distante.
Saudades das brincadeiras, conversas e pequenos momentos que se tornam eternos.
Por que ouço uma voz diante de mim com mensagem de fé e esperança!
Como criança
Ouço uma voz
Que me faz suportar tamanha saudade
Que invade meu ser!
Uma saudade infinita dos que se foram!
Mas deixaram sábias lições em meu peito!
Um riso, uma palavra amiga
Ou um simples olhar
Me faz feliz!
Estou entre quatro paredes,
Ora tranquilo, inquieto,
Mas, uma doce voz me guia,
Me sustenta
E assim... Minha alma goza paz,
Uma paz infinita!
Como criança, sinto a leve brisa tocando suavemente meu rosto
Correndo todo meu corpo
Se apertando entre meus braços!
De olhos fechados
Posso sentir o poder de Deus
Se aperfeiçoando em minhas fraquezas!
Ao longo dos anos morando com eles, eu passei a ver a vida com outros olhos.
Passei a entender que o trabalho enobrece, mas não posso me tornar esnobe por receber um pouquinho mais que outros, pois devemos lembrar que o dinheiro é bom, mas não compra sua felicidade com Deus e os verdadeiros amigos.
Passei a entender que é mais fácil suportar a dor da derrota com a ajuda de um amigo do que sozinho!
Isso nos torna mais humildes, nos faz humano.
Muitas vezes chorei...
Chorei pela dor da partida de meus pais
Chorei e choro até hoje!
Chorei pelo amadurecimento precoce quando tive que ser pai e mãe quando nem se quer tinha “ aproveitado” a vida ou nem se quer ter me encontrado já que me procurava tanto.
Chorei de raiva!
Chorei porque quando era pra dizer sim, eu disse não
E quando era pra dizer não, eu disse sim...
Mas choro de felicidade por ter uma família que ainda precisa de mim e eu posso ajudá-los.
Sim!
Eu choro porque o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.
Choro porque tenho sempre algo de bom pra falar pra alguém e juntos somos renovados como o amanhecer de cada manhã!
Seria eu criança por acreditar que há amigos mais achegados que irmãos?
Acreditar que “quem encontrou um amigo achou um valioso tesouro?”
O mundo tem nos levado a crer que tudo é besteira, é normal... Só é feliz quem tem dinheiro ou posição social!
O mundo quer nos tragar porque ele jaz do maligno.
Estamos na era em que os valores são inversos.
A mentira sobre põe a verdade
E nunca sabemos em quem confiar.
Estamos numa era em que o ódio constrói castelos, muros de pedras nos corações!
O amor passou a ser comprado em vitrine como se compra mais um acessório para embelezamento do corpo!
Estamos numa era corrompida pela corrupção, a sociedade está doente!
O século XXI tornou-se o século onde os pais não mais tem domínios sobre seus filhos, não porque não querem, mas porque o sistema agora é quem educa, faz jus ao dito popular que diz:
“O mundo é uma escola!”
O ódio tomou conta dos corações e as amizades tornaram-se fúteis
Quiçá: inúteis!
Estamos numa era em que os relacionamentos extraconjugais estão na moda.
E assim, muitos buscam prazeres em outros braços deixando suas famílias a mercê da vida, das doenças, das desilusões... Como resultado de tudo isso, surgem famílias desajustadas!
Maldita era!
Era que muitos depositam sua fé em ídolos que nada fazem...
São ídolos feitos por mãos de meros mortais para substituir o Grande Eu Sou!
São deuses que já estão derrotados e sempre estarão diante do Alfa e o Ômega...
O Principio e o Fim!
A sociedade está enferma!
Podemos sentir o cheiro da podridão, da solidão, angústia... Dor!
Muitos tem buscado sustentáculos nas drogas, a maldição do século XXI.
É muito triste, vê-la entrando em nossos lares e destruindo-os num piscar de olhos.
E nossos amigos?
Nossos familiares?
São jovens adolescentes, crianças e até os velhos se tornando escravos das drogas e sendo desprezados por muitos.

Lamento profundamente ver tudo isso e lentamente vou tentando fazer a diferença neste mundo mesquinho e cruel!
Mas uma vez, se cumpre o que nos diz o Senhor: “O mundo jaz do maligno.”
Mas em Cristo somos mais vencedores, porque ele nos garante!
Sim...
Quero um coração puro como de uma criança!
Quero um sorriso sincero como de uma criança!
Como criança...
Eu creio que o impossível pode acontecer!
Creio que Deus firmará meus pés errados, fortalecerá minhas mãos cansadas, meus joelhos vacilantes, e meu coração desanimado!
E assim vou saltando os montes daqueles que anunciarão as boas novas!
Como criança
Quero ser inocente como elas são
Porque só entrará no reino dos céus quem tem um coração puro e inocente como de uma criança!
“Dai-me ó Deus, um coração de criança, porque o meu pecado me deixou nu e envergonhado...
Traga-me de volta a inocência, pois quero voltar aos teus braços e retornar ao primeiro amor: Jesus!”

Joselito Nascimento Otílio
Camamu_BA
Em: 03.04.07/ 02h e 04 am

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Lançamento do meu I Livro "Doce aroma de Poesia!"

Convite Especial...  Lançamento do Meu I Livro de Poemas e Poesias... "Doce a...