terça-feira, 20 de novembro de 2018


Não se trata de ser preso ao passado,
Mas eu sinto saudades de tantas coisas boas que me aconteceram na vida!
Quantos risos espontâneos!
Abraços inesperados,
Beijos acalentados!
Diversões com coisas simples:
Banho de rio,
Cascatas,
Brincar de corre-corre,
Pega-pega,
Se esconder,
Amarelinha!
Baleado e até aquele futebol sem jeito!
Brincar de escorregadeira no barranco que existia no fundo de casa e
rasgando o velho calção feito de retalhos!
Comer manga verde,
Jamelão... Jaca verde, madura!
Comer caroço de jaca assado ou até mesmo cozido!
Brincar de cozinheiro!
Fazer comida pra família!
Saudades da velha casa de barro com dois quartos e nossas camas feitas em cima de andaimes
com algumas tábuas e velhas esteiras consumidas pelo mijo! (gargalhadas).
Que saudades!
Saudades de quando íamos dormir e ficávamos rindo bem baixinho debaixo daquelas cobertas "dorme bem" que na verdade dormíamos era mal porque elas espinhavam! (gargalhadas).
Que saudades!

Que saudades dos meus irmãos!
Que saudades da senhora, mãe!
Ah Meu Pai! Como descrever sua ausência, hein?
Saudades de quando a senhora dividia um ovo cozido em oito pedacinhos e distribua no nosso prato com um punhado de farinha, com sal, café e a velha pimenta, que só de lembrar engoli em seco de vontade de sentir o gosto da velha infância!
Não tínhamos muito, mas o pouco que tínhamos nos era suficiente porque vocês estavam conosco!
Que saudades até das surras que nós mesmos buscávamos quando ao invés de brincar, brigávamos!

Saudades, Saudades... SAUDADE!
Os tempos já não são os mesmos, mas tudo que vivemos ficaram eternizados em nossas memórias e cravados em nosso peito PRA SEMPRE!


quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Senta aqui, Espírito Santo!



Hoje foi mais um dia daqueles que levantei mais cedo, fiz uma ótima caminhada de mais de 08 km sem nenhuma interrupção. Voltei pra casa, me preparei e vim para o meu trabalho.
Atualizei minhas planilhas, vi jornalismo, ouvir canções e sentir que precisava fazer algo diferente. Algo que me aproximasse mais de Deus.
Quando sair de casa, pus minha bíblia na mochila e não é que que me vi pensando nela e que deveria ler um pouco?
Minha corrida durou mais de uma hora e eu fui ministrado ao meu coração que no mínimo eu deveria investir este mesmo tempo na leitura da Palavra de Deus!.
Decidido a começar minha leitura e após ter concluído as minhas atualizações das planilhas, pus o louvor da Luma Elpídio e André Aquino "Quebro o meu vaso"... Baixei minha cabeça e me lembrei de um princípio que aprendi há alguns dias atrás, de ler a bíblia como criança, sem questionar. Então, baixei minha cabeça e orei: "Espírito Santo, por favor leia a bíblia comigo? Leia pra mim? Prometo que não vou questionar nada. Prometo que vou aceitar tudo o que o Senhor ministrar ao meu coração. Senta aqui comigo? Leia comigo?"... (Coisa de doido, né? Mas foi a oração que fiz). Depois que fiz esta oração, abrir a minha bíblia e sentir o Espírito Santo de pé, me observando e dizendo: "Você me chamou pra ler pra você, pra sentar com você, mas não me deu um lugar! Vou sentar onde?"...
Meu Jesus! ... Então fui desocupar uma cadeira pra ele sentar. A cadeira que estava sentado era a acolchoada e pra ele, eu ia pegar uma branca plástica. Ele então me disse: "Pra você, a confortável. Pra mim a outra? Não que eu faça questão por algo melhor, mas eu quero ser tudo em tua vida. Eu quero o seu melhor!"... Foi então, que eu pus minha mochila ao chão e sentei na cadeira plástica, posicionei a acolchoada e disse: "Pronto, meu amigo... Vamos ler?" Dei um sorrisinho de contentamento e comecei a leitura dando sequência ao livro de Gênesis. Cada capítulo lido, um prazer indescritível e foi ficando mais prazeroso.
Acreditam que ouvir ele lendo pra mim e por alguns instante diante das narrações, pude ver ele rindo contente por ver que eu estava prestando atenção?... Mas, vamos em frente. E assim ele foi ministrando ao meu coração diante dos detalhes dos textos descritos. Vi o desdém de Sara quando Deus disse que ela teria um filho, mas vi o riso dela de fato quando Isaque nasceu. Que alegria, viu? E vejam o que ela disse: "Deus me deu motivo de riso. E todo aquele que ouvir isso, vai rir comigo!" Gn 21. 6  E não é que realmente estava rindo?!

E fui prosseguindo ansioso e anelando por mais leitura. Até que chegou o momento que Deus pediu Isaque como sacrifício vivo, uma vez que Abraão havia deixado de levantar altares para o Senhor. O último a ser levantado foi até Isaque nascer. Quando Deus leva Abraão com Isaque e dois dos seus homens ao Monte Moriá, meu coração acelerou porque sabia que algo ia acontecer. Não tive como conter minhas lágrimas, quando Isaque rompe o silencio, olha pra seu pai e diz: " _ Meu pai!
Abraão respondeu: _ Eis-me-aqui, meu filho!
Isaque perguntou: _ Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?
Abraão respondeu:  _ Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho!"
 Gn 22:7 e 8
Como meu coração chorou. Aí não tive como me conter e as lágrimas escorreram dos meus olhos. Por alguns instantes, meu coração acelerou pensando na dor de Abraão de ter que abrir mão do seu amado filho por amor a Deus. Que difícil, viu?
Sentir, meu amigo Espírito Santo me perguntando: "Você seria obediente assim? O que tens feito diante de tudo que Deus tem te dado?"... Como foi confrontador.

Mas vamos continuar a leitura do texto, até que Abraão ordena aos homens para parar porque dali em diante, seguiria só ele e Isaque. Chegaram, montaram o altar e Isaque foi amarrado e deitado em cima da lenha e quando Abraão pegou a faca para sacrificá-lo, "O anjo do Senhor o chamou:
_ Abraão! Abraão!
Ele respondeu: _ Eis-me-aqui!
Então lhe disse: _ Não estenda a mão sobre o menino e não faça nada a ele, pois agora sei que você teme a Deus, porque não me negou o seu filho, o seu único filho!" Gn 22.11 e 12
E ao erguer os olhos, ele viu o cordeiro imolado para o sacrifício, então ele deu o nome daquele monte Moriá, no monte do Senhor se proverá! E ali, Deus confirmou a sua sentença de que toda a sua descendência seria mais abençoada do que nunca. Tudo lhe seria multiplicado.

Como, fui ministrado diante de tudo que li. Aproveitei bastante o meu momento com o meu amigo e li até o capítulo 31 de Gênesis e a quanto mais lia, mais ia sendo ministrado.
Após, a leitura, orei mais uma vez agradecendo ao Espírito Santo por ser minha companhia, por não desistir de mim mesmo quando já não tenho mais forças. Mesmo quando literalmente estou paralisado. Como é bom estar na sua presença. Como quero ser usado por ti, mesmo sendo tão falho e pecador.

Muito obrigado, meu amigo Espírito Santo!
Por: JNOtílio

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Ser constante!





Ser constante tem sido uma grande tarefa!
Fico me perguntando o que tem feito muitas pessoas desistirem e isso desperta em mim uma certa inquietude.

Por outro lado, logo vem algo ao meu coração “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”Mt. 6.21

Quando depositamos nossa fé em homens, estejam certos que estaremos fadados ao fracasso porque o ser humano por si só, é falho.
Outros dizem crê profundamente em Deus, mas quando vem as adversidades, a primeira coisa que vem a mente é: "Deus não está nem aí pra mim, vou cair fora!" Ou " Tenho pedido tanto a Deus algo e ele sabe que preciso e pode me dá, mas ainda assim parece que não me vê!" Vem outro mais ousado ainda e acredita que seu problema é maior que o de todos porque ele até tem tentado se derramar na presença de Cristo. Ele até já clamou por milagres na vida de alguém, por uma cura e Deus ouviu, então por alguns instantes seu ego se inflama e ele vibra, mas quando a enfermidade chega em sua casa, aí é diferente. Na minha casa não pode chegar porque eu oro, eu busco, e onde está Deus?
Sim... Como ser constante diante de tudo isso?
Como ser constante quando se procura um trabalho e não acha?
Como ser constante quando se procura a recuperação do seu casamento e não encontra?
Como ser constante se pedimos tantas coisas e parece que ele não nos ouve?
Como ser constante se quero fazer uma faculdade e as portas não se abrem?
Como? Como? Como? Como?
Quantas indagações!
Mas quando colocarmos Deus como princípio em tudo nas nossas vidas, estas coisas nos serão acrescentadas. Lembra do que ele nos garante que devemos: "Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6:33.
O segredo começa aí, precisamos primeiro buscar o seu reino e não fazer da forma inversa!
São tantas indagações que somos pegos fazendo, que quando estas tempestades passam, ficamos com vergonha (pelo menos eu fico). Aí sou levado a outro texto que tem me alimentado muito: "Sobretudo o que se deves guardar, guarde o teu coração porque dele que procede as fontes da vida." PV 4:23 aí começo a repensar minhas escolhas, minha vida, minhas prioridades e o que quero viver até que ele volte, e o Espírito Santo ministra ao meu coração: "Filho, se renda a mim! Deixa eu cuidar de ti! Deixa eu te conduzir pelas veredas da justiça por amor do seu nome, ainda que você ande pelo vale da sombra da morte, todavia eu jamais te deixarei. Jamais te deixarei Eu sei que não tem sido fácil. Eu sei de cada luta que tens passado, mas em todas estas coisas você será mais que vencedor porque eu estou contigo! Chega de lutar consigo mesmo, chega fazer tudo na força do braço, venha! Venha ao meu encontro e de maneira nenhuma te lançarei fora!... Não há nada que eu não possa resolver. Não se entregue a mim da boca pra fora! Vem sem medo, sem receios!... Eu estou aqui! Vem?"

Caros leitores, talvez vocês acham que estou escrevendo diretamente para afrontá-los, mas parte destes pensamentos, são meus. São minhas lutas diárias pra me manter constante na presença do Senhor! Pra me render a ele sem reservas e ser guiado pelo vento do Espírito Santo e quando eu não puder mais caminhar, ele vai me carregar em seus braços de amor.
Temos passado dias difíceis, mas "a alegria do Senhor tem sido a nossa força" Neemias 8.10c e a melhor forma de andar na presença do Senhor, é de joelhos!
Pensemos nisso!
#JNOtílio

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Saudade


Saudade

Se é pra falar de saudade, difícil não lembrar do seu riso... 
do seu jeito simples de ser... 
de viver... 
de acreditar que por mais difícil o caminho da vida, valeria permanecer sonhando! 
Se é pra falar de saudade,

Impossível não falar em você, 
não pensar em você, não sentir você... 
O que vivemos foi intenso para ser esquecido! 
Saudade não tem cor, não tem definição... 
Olhando para tua ausência, ouso definir Saudade com sua ausência... 
Ausência do seu riso... extravagante, às vezes... 
Ausência dos seus ternos e calorosos abraços... 
Simplesmente Saudades... 
Saudades de você!

@chiadoeditora @goncalomartins
 #IIIAntologiaDePoesiaBrasileira
#PoesiaContemporânea 
Foto: @elizanayonara
Grato pela autorização para a postagem

Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea "Além da Terra, Além do Céu...





Eu não estava lá presente, mas minhas palavras soaram por mim!

E quanto mais rabisco poesias, mas me sinto na responsabilidade de escrever melhor porque na poesia, me encontro, me escondo, me acho!

Pense num friozinho na barriga quando vemos as coisas se encaixando aos poucos?

Pense no quanto somos gratos a Deus e a cada pessoa que faz parte destas conquistas que parece tão pequena, mas só quem luta e batalha por um sonho sabe do quanto isso significa!

Estejam certos que eu não tenho pressa porque quem está escrevendo a minha história já escolheu minha turnê e ainda que eu diretamente não vá fisicamente, minhas palavras ainda que devaneando, se eclodirá aos quantos cantos desta terra.





Onde tudo começou?

De: Antologia // CHIADO GRUPO EDITORIAL <antologia@chiadobooks.com>
Enviado: sexta-feira, 24 de agosto de 2018 20:42
Para: Joselito Nascimento
Assunto: Re: Antologia de Poesia - Joselito Nascimento Otílio
 
Caro Joselito, boa tarde.

Agradeço o envio do seu poema para a participação na III Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea “Além da Terra, Além do Céu”.

Após a análise do mesmo, por parte do Antólogo Gonçalo Martins, tenho todo o prazer em informar que o seu poema foi selecionado e que será inserido neste III Volume da nossa Antologia.

O lançamento da obra decorrerá no mês de Outubro pelo que brevemente voltaremos ao seu contato para o informar relativamente à data e local de lançamento.

Será o Evento Poético do Ano no Brasil, onde apresentaremos ao público uma obra que perdurará como um dos mais arrojados objetos de poesia publicados no nosso país.

Relembramos que aos Autores antologiados não será exigida nem oferecida nenhuma contrapartida para a participação na obra, e não serão igualmente ofertados exemplares da mesma.

Teremos todo o gosto em contar com a sua presença!

Uma vez mais, agradecemos a sua participação.

Meses depois, o resultado e um convite de tirar o fôlego!

Convite para evento de lançamento da Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea: “Além da Terra, Além do Céu”!

É com muito prazer que o Grupo Editorial Chiado, através da chancela Chiado Books Brasil, anuncia o lançamento da Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea: “Além da Terra, Além do Céu”, agora em seu terceiro volume. 

O evento de lançamento será no dia 6 de Outubro de 2018, em São Paulo, no Teatro Gazeta (Av. Paulista, 900) a partir das 09:00 da manhã.

Este certamente será um dos eventos mais marcantes do ano para a poesia contemporânea brasileira! 

A obra contempla mais de 1200 poetas brasileiros de nossa atualidade. Teremos música ao vivo, leitura de poesias e entrega de diplomas aos autores selecionados para celebrar este momento!

Breve! Nas principais livrarias do Brasil!

Não pude comparecer ao evento! 
Pense num coração triste que ficou, mas entendo que meu Salvador, já preparou todo o caminho e eu estou pronto pra seguir!

Deus todos os dias está reescrevendo novas histórias e não permitam que matem ou roubem teus sonhos. Agarre com todas as tuas forças e vá em frente!

Abraço poético!

   Joselito N. Otílio
Aprendiz de Poeta

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Biografia/Por Roger Magalhães



Quem é o autor?

Joselito Nascimento Otílio (JNOtílio), autor de “Doce aroma de Poesia”, seu primeiro livro, é um jovem educador, natural de Pau Brasil-BA, que aos seus 38 anos compila parte de seus pensamentos em seu segundo livro “Guardanapos de Papel”. Sua linguagem poética, carregada de grande diversidade de sentimentos e, ao mesmo tempo, simples e rebuscada, traduz uma de suas características dominantes: a habilidade de poetizar suas histórias e suas vivências de modo claro e acessível. Filho de pai e mãe oriundos da classe trabalhadora brasileira, José Otílio Filho (seu pai – in memorian) e Dinalva Maria do Nascimento (sua mãe – in memorian), JNOtílio traz consigo um lirismo poético, quase utópico, que parece ter aflorado quando ele contrastava sua leitura amorosa do mundo com as situações conflitantes e desafiadoras que vivenciou. Nesse contexto, sua formação enquanto Tecnólogo em Gestão Pública e estudante de Filosofia, fez com que sua escrita ganhasse patamares maiores de equilíbrio entre a objetividade de sua escrita e a subjetividade dos sentimentos que permeiam os seus textos. Quem conhece JNOtílio, e aprofunda-se nas leituras de seus escritos, logo percebe que ele se fez e continua fazendo-se texto, seja em prosa ou poesia. Sua sensibilidade, sua amorosidade e seu bem-querer para com a humanidade sintetizam o caráter transcendental de sua crença na redenção do homem por meio da ação divina. Talvez por isto que seus textos evidenciam um olhar esperançoso para a ação de Deus sobre a vida humana. Para JNOtílio, é no equilíbrio entre o amor e a justiça divina que a vida humana se sustenta. Daí que “Guardanapos de Papel” tem sua gênese.
                                          Roger Magalhães da Silva
                                                            Amigo e Educador


sexta-feira, 13 de abril de 2018

Eu não estou conseguindo te ouvir!

Eu não estou conseguindo ouvir a tua voz!
Por outro lado, sinto como se eu não tivesse conversado contigo direito!
Talvez eu tenha apenas falado, falado e falado 
O que não me fez te ouvir!
Mas meu coração está aflito,
Pesaroso,
Despedaçado...
Mas sabe  aquela fezinha do tamanho de um grão de mostarda que um dia o Senhor me falou?
Ela está aqui pulsando e dizendo:
"Certamente ele virá! Não baixe a guarda! Estou te ouvindo e quando você trazer a memória que mesmo na tribulação, dias de lutas, de choro e solidão... 
EU SOU IAVÉ! EU TE ENVIEI nesta MISSÃO... 
Estou indo ao teu socorro!"...
Estou te esperando porque o Senhor nunca deixa um filho teu desamparado!
Estou aqui!


Postagem em destaque

Lançamento do meu I Livro "Doce aroma de Poesia!"

Convite Especial...  Lançamento do Meu I Livro de Poemas e Poesias... "Doce a...